Gravidez gemelar: 10 mitos e verdades

Gravidez gemelar mitos e verdades

Entre os mitos sobre a gravidez gemelar está que a liberação de óvulos não tem a ver com alimentação

Quando uma gestante descobre que está esperando gêmeos causa sempre uma comoção. E isso vai desde os sintomas, dores e especialmente o amor, que será tudo em dobro.

No entanto, pode se tratar de uma gravidez gemelar há muitos mitos e verdades sobre o assunto.

Gravidez gemelar

De acordo com o ginecologista e obstetra da Maternidade Pro Matre Paulista, Alberto D’Áuria, há duas possibilidades para uma gravidez gemelar. A primeira diz respeito a um único óvulo que é fecundado e o embrião é duplicado, gerando gêmeos idênticos. Outra possibilidade é quando dois óvulos são fecundados, gerando os gêmeos bivitelinos (não idênticos).

1 – Gestação é diferente – verdade

Um fato verdadeiro é que a gravidez de gêmeos é diferente. O ginecologista completa que a gestante produz hormônio de forma duplicada. Com isso, a grávida poderá apresentar mais náuseas e vômitos de modo mais grave, o que pode causar perda de peso. Além disso, o abdome pode aumentar, causando problemas posturais precoces, mais dores abdominais e mais dificuldade nos deslocamentos. Portanto, é necessário ter mais cuidado.

2 – Há mais casos de gêmeos na família – verdade

Quando tem outros casos de gêmeos na família, a mulher pode ter mais chances sim de ter uma gravidez gemelar. Isso porque há uma tendência em que durante a ovulação tenha uma liberação a mais de um óvulo. Porém, há uma exceção em que a mulher gera gêmeos por fertilização in vitro.

3 – Fertilização in vitro pode gerar sempre gêmeos – mito

As fertilizações in vitro podem aumentar as chances de ter gêmeos quando a mulher é mais velha e o médico implanta mais de um embrião. Além disso, as pacientes são orientadas pelo médico fazem uma boa reserva de ácido fólico previamente e também se alimentam melhor.

O ácido fólico é uma forma sintética da vitamina B9, que é presente naturalmente em vários alimentos. Ela também pode ser usada como suplemento.

Em contrapartida, Alberto afirma que hoje as mulheres possuem um envelhecimento mais lento. Portanto, com uma boa orientação médica, o seu organismo pode ter uma ótima reação frente às transferências de vários embriões que acabam ficando no útero.

4 – Gravidez gemelar tardia tem mais chances de dar certo – verdade

Apesar de uma gravidez tardia, as chances de uma mulher mais velha engravidar de gêmeos é maior. Isso porque pode acontecer tanto de forma espontânea, quanto na reprodução assistida. Na assistida, o médico especializado em reprodução humana pode colocar mais de dois embriões em mulheres mais velhas para aumentar as chances de engravidar.

Já na espontânea, as chances são maiores, pois a partir de 36 anos os ovários tendem a ovular de forma dupla ou tripla. Sendo assim, aumenta-se a possibilidade de uma gravidez gemelar de bivitelinos.

5 – Duração de uma gestação de gêmeos é menor – depende

Mesmo em uma gravidez de gêmeos não significa que ela poderá durar menos tempo. Mas isso depende. Geralmente, a gestação de gêmeos tende a ser prematura, porque a placenta não está preparada para receber mais de um feto de cada vez. 

Quando a gestante entra na 30ª semana, é importante que o médico se preocupe em acelerar a atividade pulmonar dos fetos. Isso é feito com medicamentos já pensando na possível prematuridade dos bebês.

Além disso, é bastante improvável a realização de um parto normal de gêmeos. Ao contrário, o parto é mais difícil na gravidez gemelar. E o segundo feto pode ser afetado. Mas isso depende do tempo que o primeiro demorar. Apenas quando o primeiro bebê sai que o segundo consegue começar a se encaixar na posição correta para o parto.

6 – Gravidez múltipla – mito

Outra história que já foi provada que é mito é em relação à gravidez múltipla (gêmeos, trigêmeos, quíntuplos). Ou seja, segundo o ginecologista, quanto maior o número de fetos, maior a chance de complicações.

7 – Gravidez de gêmeos gera mais riscos tanto para a mãe quanto para os bebês – verdade

Alberto explica que o corpo da mulher passou por inúmeras modificações que resultaram na redução da capacidade de ter gestações múltiplas. Com o passar da evolução humana, o corpo está preparado para desenvolver apenas um feto por vez. Portanto, qualquer gestação de gêmeos é de risco.

Dois fetos dentro do corpo da mãe significa ter uma distensão uterina para dois corpos. E o normal é o corpo da mulher estar preparado apenas para um feto. Neste caso, aumentam os riscos de prematuridade, diabetes gestacional e doença hipertensiva específica da gravidez (pré-eclâmpsia).

Sobre isso, o médico avalia:

“Muitas vezes a cerclagem do colo uterino – cirurgia que tem o objetivo de fechar o canal de saída do colo uterino evitando ao máximo que o bebê nasça prematuramente – também é recomendada nesses casos.”

8 – Risco de transfusão feto-fetal – verdade

Ele ainda diz que na gravidez gemelar há o risco de acontecer a transfusão feto-fetal. Em suma, um dos gêmeos vai tentar ‘sugar’ toda a circulação sanguínea do outro. Isso ocorre porque a circulação sanguínea placentária nesses casos muitas vezes fica em desequilíbrio sacrificando um dos fetos.

Vale ressaltar que esta doença já pode ser detectada a partir da 16ª semana e pode ser corrigida com cirurgia.

9 – Um bom pré-natal é fundamental – verdade

Durante o acompanhamento do pré-natal é realizado uma dieta para a gestante com adequação calórica, diminuição de ingestão de sal, uso de magnésio, vitamina D e ômega 3.

Numa gravidez de gêmeos às idas ao médico ocorrem mais vezes, com a realização de procedimentos para avaliar se está tudo correndo bem. de acordo com o ginecologista:

“Biologicamente, a mulher não foi feita para ter uma gravidez gemelar e sim para gerar somente um feto. Isso ficou mais evidente quando ela começou a andar em pé.” 

10 – Praticar exercícios físicos ajuda – verdade

Por fim, o ginecologista orienta que a gestante pratique exercícios físicos durante a gravidez. Além de ter acompanhamento na atividade da tireoide. Ela ainda precisará repousar mais e, provavelmente, deve se afastar antes para sua licença maternidade.

*Foto: Divulgação/Sister mommies

Atendimento Belly Home
Enviar via WhatsApp