O que é curva de crescimento?

O que é curva de crescimento

curva de crescimento diz respeito à técnica para medir, monitorar e avaliar o crescimento de todas as crianças e adolescentes de 0 a 19 anos. Mas o que é a curva de crescimento realmente?

Com a função de ser uma importante técnica para medir, monitorar e avaliar o crescimento de todas as crianças e adolescentes de 0 a 19 anos, a curva de crescimento deve ser de conhecimento da mãe e do pai. Além disso, este cálculo independe da origem étnica, situação socioeconômica ou tipo de alimentação. Confira neste artigo tudo a respeito deste tema.

Curva de crescimento

A curva também se refere à chance de identificar se a criança ou adolescente está desnutrido, com sobrepeso ou obesidade. Ao detectar qualquer um desses casos e de modo precoce, seu tratamento pode ser iniciado o quanto antes.

As curvas são obtidas a partir do cálculo entre a idade da criança e variáveis como o peso, a altura e o perímetro da cabeça. Os parâmetros padronizados possibilitam a avaliação de crianças de qualquer país, independente da origem étnica, situação socioeconômica e tipo de alimentação.

A única variável é o sexo da criança. Como meninos e meninas possuem padrões diferentes de crescimento, as curvas são distintas.

O que a OMS diz

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a curva é um padrão internacional e se adapta bem ao padrão de crescimento das crianças e adolescentes. E também aos pontos de corte de sobrepeso e obesidade recomendados para os adultos.

Sendo assim, a referência da OMS  preenche a lacuna antes existente nas curvas de crescimento e equivalem à referência adequada para a avaliação nutricional das crianças e jovens desde o nascimento até os 19 anos. E é por este motivo que fez o Ministério da Saúde brasileira adotar esta referência por aqui.

Criação da ferramenta

Para determinar as curvas, a OMS acompanhou, de 1997 a 2003, 8.500 crianças sadias com idades entre zero e cinco anos. Para que a amostra fosse capaz de representar diferentes grupos étnicos, foram escolhidas seis cidades, de continentes diferentes: Pelotas (Brasil), Davis (Estados Unidos), Muscat (Omã), Oslo (Noruega), Acra (Gana) e Nova Deli (Índia). Além disso, o modo mais objetivo de avaliar a normalidade é comparar as medidas de cada indivíduo com as de seus pares, ou seja, crianças ou adolescentes de mesma idade e mesmo sexo.

Critérios de participação

Em relação aos critérios para participar do estudo, não podiam participar do estudo:

  • Crianças gêmeas;
  • bebês prematuros;
  • filhos de mães não-fumantes e amamentadas exclusivamente até o quarto mês de vida e até pelo menos um ano de forma parcial.

A lógica é que as curvas descrevam como deve crescer uma criança sadia. Com os resultados, foi possível estipular os intervalos de tamanho e peso adequados para cada idade e, consequentemente, os percentis. 

Percentis?

Na prática, para entender os percentis, imagine um grupo de cem meninos saudáveis de seis meses de idade de diferentes localidades do mundo. Em seguida, a OMS mapeia o mais leve e o mais pesado deles e ainda coloca o peso desses bebês em um gráfico.

A partir deles, foi se estabelecendo réguas intermediárias, que são chamados percentis. São cinco no total (3, 15, 50, 85 e 97). O percentil 50 significa a conhecida “média”, e daí vem a expressão “está com o peso acima da média”.

Porém, toda essa população está com o peso dentro da considerada “normalidade”. Se um bebê está no percentil 85 em relação ao peso e altura, isso significa que ele é maior e mais pesado que 85% dos bebês de sua idade. No entanto, isso não significa que ele seja mais saudável que um bebê no percentil 15. O mais importante é que o bebê tenha uma linha ascendente de crescimento, independente do percentil.

Principais medidas

Os principais fatores avaliados pelas curvas de crescimento são o comprimento, o peso e o perímetro da cabeça. Esse último deve ser acompanhado rigorosamente durante o primeiro ano do bebê. É o perímetro cefálico que permite detectar precocemente várias doenças neurológicas que interferem no crescimento craniano, como a microcefalia e a hidrocefalia. O aumento do perímetro cefálico no primeiro ano de vida é de 2 cm/mês no primeiro trimestre, 1 cm/mês no segundo trimestre e 0,5cm/mês no terceiro semestre.

Caderneta da criança e do adolescente

Toda criança e adolescente deve ter uma caderneta sobre a curva de crescimento. Nela devem estar anotadas as curvas para a avaliação do crescimento, conforme a faixa etária e o sexo. Portanto, elas são importantes ferramentas para orientar o monitoramento do estado nutricional.

Elas também apresentam conteúdos informativos para o adolescente e para a família da criança. E todos têm o direito de receber a sua caderneta.

Para mais informações sobre a caderneta da criança, a mãe, pai ou responsável pode entrar em contato por meio do e-mail: [email protected] . Já para informações do adolescente, o endereço eletrônico é o [email protected].

Atendimento Belly Home
Enviar via WhatsApp